BLOG DE: ESTUDOS DA ESCRITURA SAGRADA - YHVHSHÚA:


21/06/2011


A VERDADE: VEJA (RESUMO): 1 E 2 E 3 JOÃO:

A primeira epístola.O gênero literário desta epístola é difícil. Como é desprovida de endereço (destinatários) e de conclusão, e não faz menção a nome algum, é difícil considera-la como uma simples carta, sequer como carta dirigida a uma comunidade local (como é a maioria das cartas de Paulo). Entretanto, o autor chama seus leitores de “meus filhinhos” (cf. 2,1, nota), recorda-lhes muitas vezes a fé comum e os exorta a lhe permanecer fiéis: exercia, portanto, sobre eles, uma autoridade religiosa. A carta parece ter sido dirigida a um grupo de Igrejas ameaçadas pela mesma heresia. Trata-se provavelmente de Igrejas da província da Ásia, como refere antiga tradição. O escrito que João lhes envia é uma espécie de carta pastoral destinada a sustenta-las e iluminá-las no combate pela fé.

            A respeito da estrutura da epístola, as opiniões são divididas. O problema se complica pelo fato de que nela se encontram poucas partículas de ligação. Mas um fenômeno revelador permite discernir um plano: é o fato de que o autor volta várias vezes aos mesmos temas, sempre na mesma ordem. O pensamento se desenvolve

Escrito por anselmo.estevan às 22h17
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

seguindo um movimento em espiral, em torno de um tema central, a nossa comunhão com Deus Yaohu. Encontramo-lo claramente enunciado no prólogo (1,3) e expresso em termos equivalentes no versículo de conclusão (5,13). O autor quer comunicar aos messiânicos uma certeza: eles, os crentes, possuem a vida eterna. Mostra-lhes, em confronto com os hereges, em que condições eles obtêm esta vida, e com que critérios pode ser reconhecida. Toda a epístola é uma descrição desses critérios e dessas condições da vida messiânica autêntica, numa série progressiva de quadros paralelos:

 

            Prólogo (1,1-4): enunciado do tema fundamental.

            I. Primeira exposição dos critérios de nossa comunhão com Deus Yaohu (1,5 – 2,28).

            A comunhão é aqui considerada como participação na luz de Deus Yaohu. Critérios desta comunhão:

            1. Andar na luz, libertos do pecado (1,5 – 2,2).

            2. Observar o mandamento do amor (2,3-11).

            3. A fé dos crentes, perante o mundo e os anticristos (2,12-28).

            II. Segunda exposição dos critérios de nossa comunhão com Deus Yaohu (2,29 – 4,6).

            Desta feita, a comunhão com Deus Yaohu é descrita em termos de filiação. Critérios que permitem reconhecer os filhos de Deus Yaohu:

            1. Praticar a justiça e não pecar (2,29 – 3,10).

            2. Praticar a caridade, a exemplo do Filho de Deus Yaohu (3,11-24).

            3. O discernimento dos espíritos, pela fé em Yaohushua o Mashiach (4,1-6).

            III. Terceira exposição dos critérios e condições da nossa comunhão com Deus Yaohu (4,7 – 5,12).

            O critério negativo, a renúncia ao pecado, não é mais mencionado. Para os dois critérios positivos, o amor e a fé, o autor remonta à sua fonte última: o amor, considerado até agora sob o aspecto parenético (2,3-11) e christológico (3,11-24), é focalizado desta vez no seu aspecto propriamente divino (cf. 4,7 – 9,16); a fé, descrita nos dois primeiros ciclos como um comportamento eclesial, a profissão de fé (cf. 2,22-25; 3,23; 4,2-6), é apresentada agora como uma realidade teologal, a fé no (NOME DO) FILHO DE DEUS YAOHU (5,5.10; cf. 5,13):

            1. (A renúncia ao pecado é omitida neste final da carta).

            2. O amor vem de Deus Yaohu e se enraíza na fé (4,7,21).

            3. A fé no Filho de Deus Yaohu, raiz da caridade (5,1-12). Epílogo (5,13-21).

 

            A análise da epístola permitiria, conforme certos críticos, discernir em sua redação várias camadas literárias. Alguns procuram mesmo separar um texto primitivo, de proveniência gnosticizante ou qumraniana, desenvolvimentos parenéticos acrescentados pelo autor. Mas a diversidade dos estilos não é prova da pluralidade das fontes. O caráter mais doutrinal de uma ou outra passagem explica-se muito bem pela influência da catequese batismal. E a própria regularidade da estrutura da epístola é um indício a favor de sua unidade literária.

            Uma passagem, porém, que outrora deu lugar a uma famosa controvérsia, certamente não é autêntica. Trata-se de um inciso em 5,6-8, chamado “comma johanneum” (os vocábulos postos entre parênteses): “Três são os que dão testemunho (no céu: o Pai, o VERBO e o RÚKHA hol – RODSHUA, e esses são três [Um]; e são três os que dão testemunho na terra): o Rúkha, a água e o sangue, e esses três convergem num mesmo testemunho”. Este texto, reproduzido na Vulgata sixto-clementina, falta em todos os manuscritos gregos anteriores ao século XV, nas antigas versões e nos melhores manuscritos da Vulgata. Provavelmente não é mais do que uma glosa marginal introduzia no texto, no decurso de sua transmissão no Ocidente. {“E, estás, são palavras do autor...!!! Como ficamos então???? Este é um caso para se pensar muito bem a respeito: DAS COMPILAÇÕES DAS BÍBLIAS FEITAS POR HOMENS E, SUAS CÓPIAS....!!!!”}. GRIFO MEU.

Escrito por anselmo.estevan às 22h16
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

            As duas epístolas menores. À diferença de 1Jo, estes dois pequenos escritos têm todas as características de verdadeiras epístolas.

            A segunda é dirigida “à Senhora eleita e a seus filhos”, título dado pelo Ancião a uma das Igrejas da Ásia que dele depende, aliás não-identificada. A fé dos messiânicos, nesta comunidade, está sendo ameaçada pela presença de sedutores que rejeitam a Encarnação (v. 7) e não permanecem fiéis à doutrina do Mashiach (v. 9). João quer prevenir os crentes contra semelhante ensinamento (vv. 8,10-11): eles, que possuem o conhecimento da verdade (v. 1), devem também andar na verdade (v. 4) e amar-se uns aos outros (v. 5), vivendo assim na luz do mandamento vindo do Pai e transmitido na Igreja desde o começo (vv. 4-6). São temas que já se encontravam desenvolvidos mais longamente na primeira epístola.

            A terceira, que apresenta surpreendentes semelhanças estilísticas com a segunda (comparar 2Jo 1.4.12-13 com 3Jo 1.3.13-15), tem contudo um caráter muito mais pessoal. Ela é dirigida a certo Gaio, que o Ancião felicita por andar na verdade (v. 3; cf. 2Jo 4). O tom levemente polêmico explica-se por uma crise que explodiu entre os crentes. O Ancião escrevera antes uma carta à comunidade. Mas Diótrefes, provavelmente chefe desta Igreja, não reconhece a sua autoridade (v. 9). O Ancião se vê, portanto, obrigado a dirigir-se agora a Gaio, um dos principais messiânicos que permaneceram fiéis. Da Igreja onde ele mesmo residia, o Ancião dirigia um grupo de pregadores itinerantes, encarregados de dar a conhecer entre os pagãos O NOME DE YAOHUSHUA o Mashiach (v. 7). Sua subsistência era assegurada em toda parte pelos messiânicos, que assim se mostravam cooperadores da verdade (v. 8). Mas Diótrefes não quer recebe-los e chega até a expulsar da Igreja quem quer que lhes preste ajuda (v. 10). O fim desta carta é exortar Gaio a continuar sua obra de amparo aos missionários.

            À primeira vista, este bilhete tem um caráter pastoral e não contém alusão alguma às doutrinas heréticas de que falam as duas outras cartas. Entretanto, a oposição feroz de Diótrefes à obra de evangelização dirigida pelo Ancião, e sua recusa em escutar a este, característica do espírito do erro (1Jo 4,6), a afirmação do Ancião de que Diótrefes não viu a Deus Yaohu (3Jo 11) – alusão à pretensão herética de ver a Deus Yaohu (1Jo 3,6; cf. 2,4) -. Enfim, a alegria expressa pelo fato de Gaio andar na verdade (3Jo 3,4), comportamento que, por outro lado, é posto em contraste com o dos sedutores (2Jo 4-7), tudo isso faz supor em Diótrefes certo comprometimento com a heresia.

            Nenhum indício preciso permite dizer com certeza em que ordem as três cartas foram escritas. Segundo alguns autores, 1Jo seria a última em data. Esta opinião não carece de verossimilhança: no tempo desta epístola, um grupo de antichrístós já se separou da comunidade (2,19), o que parece indicar que a heresia se desenvolveu e se consolidou ainda mais. O modo como o autor fala dá a entender, parece, que o perigo se generaliza. Depois de se ter dirigido a uma comunidade local, em 2Jo e 3Jo, ele se vê obrigado agora repisar os mesmos temas numa carta coletiva, destinada agora às diversas Igrejas da Ásia sob sua autoridade.

 

 

            Teologia da primeira epístola. Não seria a caso de fazer aqui uma análise da teologia da epístola, mas de fazer ressaltar seu ensinamento fundamental. A intenção do autor está claramente expressa no versículo de conclusão: “Tudo isso vos escrevi, para que saibais que tendes a vida eterna, vós que tendes fé no NOME DO FILHO DE DEUS YAOHU” (5,13). {Então, João fala em “fé” no NOME...!!! Ok. E se lhe dão outro Nome????? Como fica essa história??? Pois toda a epístola manda: andar na verdade! Se Yaohu é verdade!!! E, o É com certeza!!! Me respondam: Por que o que se diz crente – quer andar na “MENTIRA” E FALA QUE TEM FÉ...”. No meu ver, está indo contra tudo e todo o ensinamento da Palavra que é o VERBOQUE É A VERDADE! POIS SUAS PALAVRAS SÃO: EM VERDADE, EM VERDADE VOS DIGO...!!! Quem fala por e pela MENTIRA, e é o pai da MENTIRA – TODOS NÓS JÁ SABEMOS....ENTÃO SE VOCÊ PELO MENOS NÃO ACREDITA E NEM TENTA PROCURAR A VERDADE POIS SE ACOMODA NO QUE JÁ ESTÁ AÍ.... ENTÃO PODE CAIR NESSES VERSÍCULOS: “João 8,44-59” [podendo cair em pecado que não haverá perdão...!!!! Contra o Espírito (Rúkha)]; “Daniel 8,12..”. ENTÃO TODOS QUE TEM OUVIDOS E OLHOS PARA VEREM E ESCUTAM A VERDADE, NÃO LHES DÊEM AS COSTAS.........!!! ANSELMO ESTEVAN.}. Na perturbação causada pelas doutrinas heréticas, João quer dar aos crentes uma certeza: são eles, e não os profetas da mentira, que possuem a vida divina. Nos últimos versículos, esta certeza irrompe como o grito de vitória da fé sobre o mundo: “Sabemos que todo aquele

Escrito por anselmo.estevan às 22h15
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

que NASCEU DE DEUS YAOHU NÃO PECA MAIS... Sabemos que somos de Deus Yaohu, mas o mundo inteiro jaz SOB O PODER DO MALIGNO. Sabemos que o Filho de Deus Yaohu... nos deu a INTELIGÊNCIA para conhecer o VERDADEIRO. E, nós estamos no VERDADEIRO, em seu Filho YAOHUSHUA – CHRISTÓS – O MASHIACH (UNGIDO)” [5,18-20). Contra as falsas pretensões GNÓSTICAS, os messiânicos devem esforçar-se por desenvolver e fortalecer em si mesmo esta “gnose” verdadeira que é a certeza da fé. “O messiânico perfeito não está mais nas trevas, mas na luz, ele sabe!” (J. Mouroux). {Bem, essas são palavras do autor! Agora minhas palavras: “Não sejas sábio em si mesmo...!!! Mas, somente procure a Sabedoria que vem do alto....e sejas instruído para todo o sempre!!!”. Pois, faço de 1 e 2 Pedro minhas palavras: Ora, o Deus Yaohu de toda a graça, que em Christós (O Mashiach) vos chamou á sua glória, depois de terdes sofrido por um pouco, ele mesmo vos há de aperfeiçoar, firmar, fortificar e fundamentar! Visto como, pelo seu divino poder, nos têm sido doadas todas as coisas que conduzem à vida e à piedade, pelo conhecimento completo daquele que nos chamou para a sua própria glória e virtude, pelas quais nos têm sido doadas as suas preciosas e mui grandes promessas, para que por elas vos tornei coparticipantes da natureza divina, livrando-vos da corrupção das paixões que há no mundo, por isso mesmo, vós, reunindo toda a vossa diligência, associai com a vossa a virtude; como a virtude, o conhecimento; com o conhecimento, o domínio próprio; com o domínio próprio, a perseverança; com a perseverança, a piedade; com a piedade, a fraternidade; com a fraternidade, o amor. Porque estas coisas, existindo em vós e em vós aumentando, fazem com que não sejais nem inativos, nem infrutuosos no pleno conhecimento de nosso YHVH Yaohushua o Mashiach!}.

            O grande tema da carta é a comunhão dos crentes com Deus Yaohu: ela é “comunhão com o Pai e com seu Filho Yaohushua o Mashiach” (1,3), mas se manifesta entre os  messiânicos (seguidores do Messias) como comunhão entre irmãos (1,3.6). Este termo – comunhão – não se encontra alhures em João, mas a própria realidade que ele exprime é descrita através de toda a carta em diversas fórmulas mais ou menos equivalentes, que procuram evidenciar toda a riqueza desta vida divina: o crente “é Deus Yaohu” (2,5; cf. 5,20), “permanece em Deus Yaohu” ou “no Filho e no Pai” (2,6.24.27; 3,6), “permanece em Deus Yaohu e Deus Yaohu permanece nele” (3,24; 4,15.16); “nasceu de Deus Yaohu” (2,29; 3,9; 4,7; 5,1.4); é “filho de Deus Yaohu” (3,2.10); “tem o Pai e o Filho” (2,23; 5,12.13; cf 2Jo 9); “tem a vida” (5,12). É preciso ainda acrescentar a isto a expressão bíblica “CONHECER DEUS YAOHU” (2,3.4.14; cf 3,1; 4,6.7.8). Com notável insistência, João frisa o fato de que esta comunhão divina só se atinge pela e na mediação de Yaohushua, o Filho de Deus Yaohu, a quem as primeiras testemunhas ouviram e contemplaram (1,1-3). E se podemos “conhecer o VERDADEIRO”, é porque estamos “em seu Filho Yaohushua O MASHIACH”, pois ele mesmo “é o VERDADEIRO, é Deus Yaohu e a vida eterna” (5,20).

            Uma vez que possuem o conhecimento de Deus Yaohu (4,6-7), os verdadeiros messiânicos descobrem sempre melhor quem é Deus Yaohu. João indica três aspectos sob quais o ministério de Deus Yaohu se manifesta àquele que crê: Deus Yaohu é luz, Deus Yaohu é justo, Deus Yaohu é amor! (Falo em seu único e verdadeiro Nome – YHVH – que significa – “Yaohu”. Pois com mais de 30 mil deuses feitos por mãos humanas. Não confundo de jeito nenhum o ETERNO com esses deuses que de diferente na escrita só tem o “d” minúsculo e, até no hebraico ele é lido como: deuses: “elohim” um termo comum. Não para o meu Deus com Nome pessoal e, também não com títulos... mas com Nome!!! Êx 3,15; 6,3; Ef 4,5; Êx 20,7; At 4,12; Fp 2,9-11; Ap 19,13…!!!!). Grifo meu.

 

Escrito por anselmo.estevan às 22h14
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

20/06/2011


O VERBO: SE FEZ CARNE! SEU NOME: YHWH!

YHVH – O VERBO SE FEZ “CARNE”:

 

 

            Veja como é linda a Palavra sem corrupção! “Está para todo mundo ver na minha Bíblia, e, na sua também”:

 

            - João 1,1: No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.

 

            - João 1,13-14: “Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus”.

            “E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai”.

 

            Agora se este mesmo texto estivesse corrompido, estaria dessa forma:

 

            (Jo 1,1: No princípio era o “SENHOR”, e o “SENHOR” estava com Deus, e o “SENHOR” era Deus).

 

            (Jo 1,13-14: Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus).

            (E o “SENHOR” se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória como do unigênito do Pai). Grifo meu.

 

            Mas essa sua “TESE” está baseada no que? BASEADA NA ESCRITURA SAGRADA! – Que foi compilada à própria: “Bíblia” que todos temos!!!

            É só procurar a verdade sempre para defender essa Bíblia que temos hoje em dia! E, corrigir, não a Bíblia; mas, sim, erros que foram introduzidos e, que vieram de adulterações..., - que corromperam a homens que a traduziram para nossas línguas de hoje, somente! Não jogando a Palavra do Eterno por terra -, como foi à vontade da sua “criação” – o anjo caído – “Lúcifer!”.

 

            Vamos lá:

 

            - Ap 19,13: Está revestido com um manto tinto de sangue, E O SEU NOME SE CHAMA O VERBO DE DEUS!

 

            - Êx 3,13-14: Disse Moisés a Deus: Eis que, quando eu vier aos filhos de Israel e lhes disser: o Deus de vossos pais me enviou a vós outros; e eles me perguntarem: Qual é o seu Nome? Que lhes direi? Disse Deus a Moisés: Eu Sou o que Sou. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: Eu Sou me envio a vós outros.

 

            (Perceba, que aqui o texto também não está corrompido! Pois Deus não fala: Eu Sou o SENHOR....E O SENHOR ME ENVIO A VÓS! TA VENDO COMO FICA ESTRANHO O TEXTO.....POIS “EU SOU” NÃO É SENHOR OK! “O PRÓPRIO TEXTO FICA DESCONEXO FALANDO EM: O SENHOR ME ENVIOU, REPRESENTA QUE TEM UMA SEGUNDA PESSOA ENVIANDO DEUS.....POR ISSO AQUI NÃO CORROMPERAM....!!!!). GRIFO MEU.

 

            SER – VERBO – não – “SENHOR” – que é um SUBSTANTIVO COMUM – QUE NÃO IDENTIFICA ALGUÉM. MUITO MENOS COMO “NOME”! E este verbo – está na 1ª pessoa do singular masculino e representa uma afirmação no presente! No agora. Nada a ver com “SENHOR”.

 

            O seu verdadeiro Nome foi invocado: A partir de Gn 4,26... A última menção de invoca-lo, também, foi em: Is 26,8; 42,8 – após isso caiu em ESQUECIMENTO!

            Só que o “homem” não cita o seu Nome na Bíblia por engano de tradução que o seu Nome já estava “ADULTERADO” – e por essa adulteração – o corrompeu – e por não cair em contradição..., - ficou assim, assim ficou.....!!!

            Veja alguns fatores que contribuem com a minha tese:

 

            Como Êx 3,15: (Sem o texto corrompido): O seu Nome É para ser LEMBRADO eternamente de geração em geração! (YHVH)

 

         2º Lv 24,10-17; Êx 20,7: Dt 28,15-43.54-59: Se for e é um Nome tão TEMÍVEL, TERRÍVEL, E, GLORIOSO – QUE NÃO PODERIA SER TOMADO EM VÃO – ESSE NOME SERIA UM TERMO TÃO COMUM COMO “SENHOR”? E, estaria aberto pra todo mundo falar...... Claro que não! Com certeza NÃO! Pois pela tradição do povo judeu esse Nome só era vocalizado uma vez por ano dentro do lugar santíssimo pelo sumo sacerdote somente!!! Viram as contradições......!!!!!!

Escrito por anselmo.estevan às 11h44
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

            O que temos na ESCRITURA SAGRADA ESCRITO EM HEBRAICO: O SEU NOME EM UM TETRAGRAMA (4 LETRAS) SEM CONSOANTES [YHVH]. Por ser “consoantes” – algumas palavras hebraicas são proferidas “consonantalmente” pela “garganta”  - um som às vezes quase impossível de ser pronunciado, ou um termo equivalente igual ao nosso alfabeto....sendo assim, uma parte do povo judeu de “sábios”, não podendo pronunciar esse Nome Temível e Terrível por qualquer motivo...!! Com medo das MALDIÇÕES QUE CAIRIAM SOBRE SUAS CABEÇAS – E COM O “INTUITO” DE NÃO DEIXAR SE PERDER A “TRADIÇÃO RELIGIOSA DO SEU POVO...!!!”. Inventaram sinais que seriam “VOGAIS” na língua hebraica..!!!

 

            Como o Alfabeto Hebraico é de consoantes, ao se acrescentar vogais diferentes, pode-se formar de uma palavra, várias palavras – que se derivam da raiz do verbo....!!!!

            E foi exatamente isso que fizeram como seu NOME: “O ADULTERARAM” PARA AMO/MESTRE – Assim, não corriam o risco de falar seu NOME ao lerem com as letras SAGRADAS de seu Nome verdadeiro, mas com o ACRÉSCIMO PELO HOMEM DE VOGAIS AO SEU NOME ORIGINAL – SOMENTE AS CONSOANTES SÃO REAIS! AS “VOGAIS” – SÃO DE “VONTADE HUMANA” – INDO CONTRA TUDO O QUE O ETERNO LHES DISSE E LHES FALOU...!!! OK. Sendo assim, falavam um nome – e se lembravam do outro, somente no pensamento, se lembravam do Nome verdadeiro...E, isso seria passado para as gerações seguintes sem nunca jamais pecar pois com as vogais de outro nome era impossível mesmo por esquecimento ou engano, falar seu nome verdadeiro....!!!

            Por ser um ZELO exagerado – nunca poderiam abrir o jogo e nem esperavam que “outros povos” fizessem parte também desse Deus! Sendo assim não falaram nada para as outras nações.....! SURGINDO, PELO ENGANO, E SEM SABER DESSA FALCATRUA, DA “ADULTERAÇÃO” – FOI UM PULO PARA A CORRUPÇÃO DESSE NOME SAGRADO – VINDO A FICAR COMO “SENHOR” QUE PEGOU E VIROU NOME PRÓPRIO...!!!

 

         Voltando a: Bíblia: REFLITA NESSAS PASSAGENS, MAS TENTE PELO MENOS UMA VEZ NA VIDA, TIRAR O TERMO CORROMPIDO E ACRESCENTAR SOMENTE O TETRAGRAMA (YHVH):

Escrito por anselmo.estevan às 11h42
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Rm 1,18-27; 2Ts 2,7-12; Rm 8,9; (Mt 12,22-32; 5,38-48; 6,1-14: [cair em pecado MORTAL]; Mt 5,6; At 6,8-15; 7,1 – 8,1-8; 9,1-14.15-16; 17,9: pois, a verdade é para ser dita! E não para jogar embaixo do tapete!!!).

            [2Co 4,1-6; Os 2,16; Rm 2,24; Zc 14,9; Ml 1,6; Ez 16,27; 36,20-23; Jd 9,10,11,12].

            {Jo 8,32; 4,22-24; Jo 8,44}:ESSE FOI O 1º QUE “CONHECEU A VERDADE E NÃO FOI LIBERTO!”. (Ou, libertado por ela). Por que?

            Porque escolheu o caminho da MENTIRA se afastando do CRIADOR pela “SOBERBA”!

 

            Por isso muitos padecem HOJE: (2Co 4,1-6); Os 4,1-6!

 

            OBSERVE TAMBÉM: Ap 1,4.8: (aquele que É que ERA, e que há de VIR): Aquele que “É”: VERBOSER” NO PRESENTE POIS – ELE É IMUTÁVEL!).

            (Aquele que “ERA”: VERBOSER” – NA FORMA – PASSADO QUE NÃO É MAIS! POR QUE? POR MUDAREM SEU NOME!!! {ONDE, NESSA PASSAGEM CABE O NOME QUE LHE É DADO – “SENHOR”??? NÃO É POSSÍVEL...!!!}).

            (E, que há de “VIR” – NA FORMA – FUTURO – OUTRO VERBO – REFERINDO-SE A SUA VINDA! E, ELE VAI REQUISITAR SEU NOME SANTO...!!).

            A Santidade de seu verdadeiro Nome: Ez 20,9.14; Ez 36,20-23; Mt 6,9; Zc 14,9; Dt 6,4; Ef 4,5; Is 52,5-6; Sf 1,1-6; At 4,12; Fp 2,9-11; etc....

 

            Cito 1Jo 2,21: Não vos escrevi porque não saibais a VERDADE antes, porque a sabeis, e porque mentira alguma jamais procede da verdade! E, Adonay – representa – mestre, amo. Não sendo Nome...!!!

            Se você chamar “Deus” – como SENHOR, caem nos mesmos erros do seu povo: Que o chama nas Bíblias hebraicas – a Torá de: “elohim”! Mas esse elohim – é SENHOR? Não! É “Deus” – no plural – “deuses”! Transformando assim – o Deus único Supremo Criador PARA: Criação de homens como seus:deuses” feitos de aço, madeira, pedra, etc. de imagens de escultura feitas pelas suas mãos – sendo deuses pagãos um simples termo!!! Sendo mais um deus para os mais de 30 mil deuses pagãos que estão entre nós....(MAIS UM TÍTULO COMUM!). É isso que vc. Quer para seu Deus pessoal???? Êx 20,7! É nisto que a minha tese se baseia ok. Anselmo Estevan.

           

Escrito por anselmo.estevan às 11h42
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Perfil

Histórico

Outros Sites

Visitante Número