BLOG DE: ESTUDOS DA ESCRITURA SAGRADA - YHVHSHÚA:


18/03/2011


AGORA O TERMO CORRETO!

Ok. Consegui o que tanto queria. Todos já sabem que o termo cristão é errado pois, quer dizer: Seguidor de Cristo. Mas, como essa palavra foi transliterada erroneamente para a língua portuguesa (pois o correto é Christós – O UNGIDO), então consegui uma tradução correta do termo cristão. De agora em diante quando aparecer este termo, vou troca-lo pela tradução correta.:

 

            Tal-mid (fem, tal-mi-dah; pl. tam-mi-dim). Discípulo, aluno. O relacionamento entre o talmid e o rabino era muito próximo; o talmid não aprendia com o rabino apenas fatos, processos de raciocínio e como realizar práticas religiosas; deveria considera-lo exemplo a ser imitado na conduta e no caráter (v. Mt 10,24.25; Lc 6,40; Yn 13,13-15; 1Co 11,1). O reino, por sua vez, era considerado responsável pelos talmidim (Mt 12,2; Lc 19,39; Yn 17,12) (Mt 5,1+). Veja que como não temos a letra “J”, “Jo” fica como “Yn”. Legal né. Agora vamos ao texto de Atos 1,26 da Bíblia Judaica Completa, para ver como fica esse versículo na língua original:

 

            Atos 11,26 e, quando o encontrou, levou-o a Antioquia. Eles se reuniram com a congregação local durante um ano e ensinaram a um número considerável de pessoas. Foi também em Antioquia que os talmidim foram chamados “messiânicos” PELA PRIMEIRA VEZ.

 

            Então quando aparecer o termo cristão, vai ser trocado pelo termo correto – messiânicos – Que quer dizer – “seguidores de Christós – (Messias) – Mashiach”.

 

 

            Ma-shi-ach (Messias, Christós). Literalmente, “O UNGIDO”. Em português, é transliterado em “Messias”. Equivalente ao termo grego Christós, que também significa “ungido”. No Tanakh, reis e Kahamim eram ordenados ao serem ungidos com azeite (Sh’mot [Êx] 30,30; Sh’mu’el Alef [1Sm ] 15,1; Tehillim [Sl] 133). O Novo Testamento Judaico usa Mashiach para verter as ocorrências da transliteração grega messias, que aparecem apenas duas vezes em todo o texto no NT (Yn 1,41; 4,25), e em quatro passagens dramáticas para verter christós (Mt 16,16; Mc 8,29; 14,61; Lc 9,20). Anselmo Estevan. (P.S. ["Yn"] É, DE Yochanan - na transliteração para o português {João}, devido a não ter a letra "J" no hebraico ficou como sendo João - mas, seu nome original na língua hebraica é: "Yochanan" - daí, a abreviatura "Yn". Ok. Anselmo.).

 

 

 

Escrito por anselmo.estevan às 21h24
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

UMA HESTÓRIA...!

Na noite de ontem, eu, Anselmo, meu colega Camargo, e um outro colega estava-mos na mesma sala. Então eu e meu colega conversavamos... sobre às Escrituras Sagradas... e o meu colega Wilson que é católico entrou no meio da conversa... então o Camargo disse - quem quiser procurar a Salvação é a hora.... depois não haverá mais chances...!!! E vai direto para o "inferno"! O Wilson, logo retrucou: "há quem vai pro inferno é o Anselmo...", mas logo falou eu é que não vou... se Deus quiser...!!! E, morro católico!

Muitas pessoas falam do "inferno" sem nem ao menos saber que JÁ FOMOS RETIRADOS DELE! E que: estavamos "mortos" - em PECADO. E foi exatamente isso que fez Yaohushua - enviado por YAOHU - Pai - para nos SALVAR! Pois vivemos na sua GRAÇA somente! no seu "FAVOR"! O "hoje" -, em que vivemos, são conseqüências da QUEDA DE ADÃO E EVA - pois herdamos a "herança do seu pecado em desafiar, desacreditar, desobedecer, e, por assim dizer - NOS TORNARMOS INDEPENDENTES DE YAOHU!". E, somos responsáveis pelos nossos atos em si. O LIVRE-ARBÍTRIO!

Nós, somos como plantações num campo muito extenso. O dia da colheita logo chegará! No momento - não é feita a colheita - pois nem todas as "plantas" estão maduras. E nesse estado - NADA MUDA - TODOS SOMOS IGUAIS - COMO O JOIO E O TRIGO - ANTES DE AMADURECER SÃO IDÊNTICOS E SE FOREM COLHIDOS SE MISTURARÁ OS DOIS, SEM SE SABER QUAL É QUAL. ENTÃO SÓ DEPENDE DE VOCÊ ESCOLHER O CAMINHO - SE É JOIO OU TRIGO..... ANSELMO.

Escrito por anselmo.estevan às 16h34
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

AO PAI ETERNO!

[Barukh atah Yaohu eloheinu, melekh ha'olam asher noten torat-emet uv'sorat-yeshu'ah le'amo Yisra'el ul'khol ha'amim al-y'dei b'no Yaohushua Hamashiach YHWH].

[Bendito sejas, Yaohu, nosso Deus, Rei do Universo, que dás a Torah da verdade e as boas-novas da salvação a seu povo Yisra'el e a todos os ovos mediante seu Filho Yaohushua, o Messias, nosso YHWH - Yud-Heh-Vav-Heh].

{Barukh atah YAOHU Eloheinu melekh-ha'olam, asher natan et d'varkha hatanakh vab'rit hechadashah lekhol b'nei-adam. Barukh atah Yaohu mevi et hago'el YAOHUSHUA lema'an sh'mo b'ahavah.}.

{BENDITO SEJAS, YAOHU, NOSSO DEUS, REI DO UNIVERSO, QUE DESTE TUA PALAVRA: O TANAKH E A NOVA ALIANÇA A TODOS OS SERES HUMANOS. BENDITO SEJAS, YAOHU, QUE TROUXESTE O REDENTOR, YAOHUSHUA, EM AMOR, POR CAUSA DO TEU NOME}. SÓ QUE ESSE NOME NUNCA FOI PRONUNCIADO - SOMENTE COM UM SUBSTANTIVO - "SENHOR" - QUE TAMBÉM É O NOME DE UMA ENTIDADE CHAMADA "BAAL". POR ISSO HOJE PRONUNCIAMOS SEU NOME CORRETAMENTE PARA NÃO BLASFÊMAR SEU SAGRADO NOME! ANSELMO. ("SENHOR" - NÃO É NOME!).

Escrito por anselmo.estevan às 16h10
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

17/03/2011


UFA DEPOIS DE QUATRO HORAS CONSEGUI...

O SITE TRAVOU E A MINHA SENHA NÃO ENTRAVA...???!!! ESTOU DESDE AS 14:00H. ATÉ AGORA, QUE CONSEGUI ENTRAR NO SITE.... EXCEDI AS TENTATIVAS E TIVE QUE LIGAR PARA UOL E NEM ELA CONSEGUIA RESOLVER O PROBLEMA.......MAS O QUE FIZ? DESISTÍ? NÃO. TENTEI POR QUATRO HORAS A FÍL USEI DE TUDO O QUE ESTAVA AO MEU ALCANCE E CONSEGUI... OS CAROS LEITORES JÁ SABEM O QUE É TRAVAR UMA SENHA DE CARTÃO DE BANCO E EXCEDER AS TRÊS TENTATIVAS NÃO É MESMO...!! E TER QUE SE DIRIGIR A SUA AGÊNCIA PARA RESOLVER ESSE PROBLEMA.... ENTÃO FOI MAIS OU MENOS O QUE FIZ. SÓ PARA BLOGAR.... MAS ISSO FICA DE SOBRE-AVISO PARA NÓS MESMOS QUE DIZEMOS POR TRADIÇÃO OU UMA RELIGIÃO HÁ EU SOU ISSO OU SOU AQUILO. VOU MORRER ASSIM. É NO QUE ACREDITO..! SE FOR PRO INFERNO "DEUS É QUEM SABE"! É, MAS QUE DEUS QUAL SEU NOME? E O QUE ELE TEM EM HAVER COM ISSO A PESSOA NEM SABE O QUE É INFERNO E PRONUNCIA ISSO IGUAL AO MEU  COLEGA QUE FALA QUE MORRE CATÓLICO.... TUDO BEM! MAS POR QUE NÃO PROCURAR A VERDADE POR QUE NÃO SE INFORMAR...???? E SE EU TIVESSE DEIXADO PRA LÁ HÁ DEXA ASSIM MESMO O SITE NÃO ABRE! JÁ TRAVOU A MINHA SENHA MESMO! NÃO VOU BLOGAR NADA HOJE...!! E AÍ. MUDARIA ALGO? NÃO TUDO FICARIA PARADO.. MAS EU FUI ATRÁS BUSQUEI A VERDADE E ANDEI. NÃO FIQUEI PARADO.......... O QUÊ NOSSO DEUS - YAOHU FEZ? "HÁ MINHA CRIAÇÃO CAÍU EM PECADO PELO "ANJO CAÍDO" - COM O NOME DE ACUSADOR = DÍABO...!! DEXA EU FAÇO TUDO DE NOVO.....!!!!". MAS NÃO, ELE NÃO FICOU PARADO! NOS MOSTROU E NOS MOSTRA AGORA QUE HÁ SALVAÇÃO PARA NÓS NO AGORA... SÓ DEPENDE DE NÓS MESMOS PROCURAR A VERDADE E NOS LIBERTARMOS É SÓ ISSO QUE PRECISA SER FEITO..... MAS ELE PODERIA NOS DEIXAR A PRÓPRIA SORTE (AQUELE PROVÉRBIO NADA CERTO = DEIXAR-NOS A "DEUS DARÁ"!). VIU QUE ERRO? O QUÊ ELE FEZ? NOS DEU SEU ÚNICO FILHO PARA NOS TRAZER A VERDADE E NOS LIBERTAR DA ESCRAVIDÃO DA MORTE EM PECADO..... PELA SUA MORTE E SE FEZ MALDIÇÃO POR NÓS E RESSUSCITOU DOS MORTOS PARA NOS ABRIR CAMINHO PARA O PAI E QUEBRAR O VÉU QUE MOISÉS DEIXOU NA LEI ENTRE NÓS E O PAI......!!!! E AÍ VC. VAI FICAR PARADO ACREDITANDO EM CRENÇAS TUDO BEM MAS PROCURE VER A VERDADE E ELA VOS LIBERTARÁ... ANTES DE SER TARDE DEMAIS POR ENQUANTO AINDA HÁ TEMPO....!!! PENSE NISSO 16:58H. VEJA OS ESCRITOS ABAIXO "TRECHOS DA VIDA" PENSE MELHOR!!!!! ANSELMO.

Escrito por anselmo.estevan às 17h04
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

TRECHOS DA VIDA PARTE 1

(...) EM VISTA DE TAIS PROBLEMAS, PODE SER MELHOR SIMPLESMENTE DIZER QUE YHWH NÃO DERIVA DO VERBO HAW (PRESUMIVELMENTE HAWAYA EM SUA FORMA MAIS ANTIGA). HÁ MUITOS LUGARES NO AT ONDE HOJE SE RECONHECE QUE A CORRESPONDÊNCIA ENTRE UM NOME E SEU SIGNIFICADO NÃO É NECESSARIAMENTE ETIMOLÓGICO. POR EXEMPLO, 1 SAMUEL 1,20 PROVAVELMENTE NÃO SINIFICA QUE O NOME SAMUEL DERIVE DO VERBO SHAMA', "OUVIR". GÊNESIS 11,9 NÃO INDICA QUE BABEL VENHA DO VERBO BALAL, "CONFUNDIR", MAS APENAS QUE AS PALAVRAS TÊM SONS SEMELHANTES. DE IGUAL MODO, AFIRMA-SE QUE JACÓ SIGNIFICA TANTO "CALCANHAR" (GN 25,26) QUANTO "SUPLANTADOR" (GN 27,36). HÁ MUITOS OUTROS EXEMPLOS DESTE RECURSO LITERÁRIO, QUE DEVE SER ENTENDIDO COMO PARANOMÁSIA OU JOGO DE PALAVRAS, E NÃO COMO ETIMOLOGIA. PODEMOS, PORTANTO, SUSTENTAR A TESE DE QUE YHWH NÃO DERIVA DO VERBO HAWÂ, QUE É CITADO NA PRIMEIRA PESSOA DO SINGULAR, 'EHYEH, "EU SEREI", MAS É UMA PALAVRA ANTIGA, DE ORIGEM DESCONHECIDA, CUJA PRONÚNCIA ERA SEMELHANTE À DO VERBO HAW NO TEMPO DE MOESÉS. NESTE CASO, NÃO SABEREMOS QUAL ERA A PRONÚNCIA, CABENDO-NOS APENAS ESPECULAR SOBRE ELA. CONTUDO, SE A PALAVRA ERA GRAFADA COM QUATRO CONSOANTES NO TEMPO DE MOESÉS, É DE ESPERAR QUE TIVESSE MAIS DE DUAS SÍLABAS, POIS NA ÉPOCA AS VOGAIS AINDA NÃO ERAM UTILIZADAS. TODAS AS CONSOANTES ERAM SONORIZADAS.

No período pós-exílico, a reverência pelo inefável nome "Iavé" fez com que fosse suplantado na leitura na sinagoga (mas não na grafia) pelo nome 'adônay , "meu senhor" ou Senhor. A seguir, quando os estudiosos judeus começaram a INSERIR vogais para acompanhar o texto consonantal do AT, ADICIONARAM A YHWH OS SINAIS MASSORÉTICOS DA PALAVRA 'ADÔNAY; a grafia final passou a ser UM INTOLERÁVEL YAHOWAH, popularizado pela ASV como "Jeová". Material tirado do dicionário internacional de teologia do Antigo Testamento com todos direitos autorais reservados ao mesmo.

Escrito por anselmo.estevan às 16h45
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

TRECHOS DA VIDA PARTE 2

Em hebraico existem vogais LONGAS, BREVES e SEMIVOGAIS. Para melhor entendimento, precisaremos explicar alguns dos massoréticos.

Qamatz – O massorético “qamatz” possui um som de vogal que é considerado como “A” para muitos, mas que de fato possui um som de “A” oco, fechado para “O”. Não é um som que possua representação em português, visto que em português não possuímos nenhuma vogal com esse som. Por isso, apesar da vogal “qamatz” estar apresentada na vogal “A”, seu som seria melhor representado por “AO”. Na realidade não são duas vogais e nem dois sons, mas um único som de vogal que, por não possuírmos vogal correspondente em português, a melhor forma de representar é utilizando “AO”, porque ao pronunciarmos “AO” rapidamente, o som resultante é o som entre “A” e “O” da vogal “qamatz”. Alguns autores se referem ao “shevau qamatz” como “qamatz qaton”. O “shevau qamatz”, também chamado de “qamatz qaton” é um “AO” tão breve que sua pronúncia é praticamente de “O”, em vez de “A”. O “qamatz” é a primeira vogal usada tanto no Nome do Criador, YAOHUH (IÁORRU), como no Nome do Messias, YAOHUSHUA (IAORRÚSHUA), conforme as figuras abaixo:

Os Nomes do Criador, YAOHUH (IÁORRU), e do Messias YAOHUSHUA (IAORRÚSHUA), acima, apresentam mais três vogais: o “Vav Shúreq” (U longo), o “Qibuts” (U curto) e o “Patar” (A curto), sobre as quais falaremos a seu tempo.

Patar – É a vogal “A” breve. É usada sob a letra AYIN final do Nome do Messias YAOHUSHUA (IAORRÚSHUA).

Escrito por anselmo.estevan às 16h13
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

TRECHOS DA VIDA PARTE 3

O conhecimento de hebraico não é fundamental para a nossa salvação, visto que ninguém é salvo por conhecer hebraico, mas é muito importante, principalmente se levarmos em conta que as traduções que chegaram até nós, seja em português ou em qualquer outro idioma, contêm corrupções graves por tendências religiosas deste ou daquele tradutor, ou entidades religiosas com interesses próprios.

O conhecimento do hebraico, mesmo que básico e superficial, já nos alarga sobremodo nossos horizontes de visão para uma melhor compreensão das escrituras, e abre os nossos olhos para enxergarmos com clareza onde e porque podemos estar sendo enganados por distorções, ou mesmo mentiras inseridas voluntariamente pelos que manuseiam as escrituras com intenções indignas. Embora hajam muitos textos traduzidos erroneamente, com fortes tendências religiosas por parte de seus tradutores, o que mais sofreu com as traduções foram os NOMES próprios, sejam de pessoas ou de lugares. E o mais grave de tudo isso, foram as adulterações causadas aos Nomes mais sagrados: do Criador, de seu Filho, o Messias, e do Consolador, o Espírito da Verdade.
Prossigamos então para o primeiro contato com o idioma hebraico, lembrando sempre que nossa intenção é fornecer o básico, sem pretensão de formar especialistas, não sendo este o propósito principal deste site.

Escrito por anselmo.estevan às 16h10
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

14/03/2011


MUITOS ASSUNTOS NÃO APARECEM.....

CAROS IRMÃOS...., "COMO ESCREVO POUCO, É DEVIDO A ISSO E O BLOG NÃO COMPORTA TUDO DE UMA VEZ! SUGIRO QUE VOSSAS SENHORIAS - PROCUREM AO LADO DO BLOG AS DATAS E "CLIQUEM NELAS" PARA VER AS MINHAS PUBLICAÇÕES MAIS ANTIGAS QUE NÃO APARECEM NO BLOG. OK. É SÓ "CLICAR NAS DATAS" QUE APARECE TEXTOS ANTIGOS PARA SUA MAIOR ELUCIDAÇÃO. OBRIGADO." ANSELMO. De: (13/02/2011 à 14/03/2011) do assunto mais antigo ao mais recente o que aparece no blog!

Escrito por anselmo.estevan às 17h07
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

"Escrituras Sagradas" e a "Bíblia".

Caros leitores, quero colocar algo que acho interessante sobre: “As Escrituras Sagradas” e a “Bíblia como a conhecemos hoje!”. Bem, o AT faz parte do povo judeu e foi feito para ele (mas todos nós devemos observá-los para não cometer os “erros” do passado...! Sendo desta forma, o At já existia em rolos, pergaminhos etc. bem antes da compilação do NT, que quando começou a existir o NT era também em “rolos”... mais ou menos isso!). Vamos lá.:

            - Cânon (Gr. Kanôn vara de medida, padrão, barra, regra). O termo se acha em Gl 6,16 para “regra”, e, no 2º século, a expressão “regra de fé” (Lat. Regula fidei) veio a indicar o padrão de verdade revelada, os artigos básicos da fé que constituem a confissão cristã essencial.

            As palavras cânon e canônico que já tinham sido empregadas por Orígenes (c. de 185 – c. de 254) entraram em uso geral no século IV com o sentido técnico dos livros que eram recebidos pela igreja como regra da fé cristã. O último dos livros que pertencia ao cânon do AT foi escrito vários séculos a.C., mas, para judeus piedosos, a questão do cânon foi encerrada cerca do fim do 1º século d.C. Muitos estudiosos acreditam que no Sínodo de Jâmnia (c. de 100 d.C.), uma cidade que tinha sido sede do grande Sinédrio desde a destruição de Jerusalém em 70 d.C., o conteúdo do AT foi discutido e, como sugere o – Mixná, o alcance do cânon foi finalmente definido. Outros estudiosos, no entanto levantam a questão quanto à existência real de tal sínodo. O núcleo do cânon do NT (os Quatro Evangelhos e as 13 Epístolas de Paulo) veio a ser aceita na igreja c. de 130. Em certos lugares, no entanto, ainda persistiam dúvidas quanto a certos livros, especialmente Hebreus, Judas, 2 e 3 João e Apocalipse, enquanto certos relatos e coletâneas de livros incluíam a Epístola de Barnabé e o Pastor de Hermas (Pais Apostólicos). A Carta Pascal de Atanásio em 367 é o testemunho exato mais antigo do cânon conforme o temos hoje. O cânon foi reconhecido por sínodos em Hipona e Cartago em fins do 4º século. Não houve, porém, nenhum concílio geral da igreja primitiva que autorizou o cânon. (v. NDB, I pp. 246-261.).

            Dessa forma – se formou a Bíblia que temos hoje em dia! Claro que houve alterações de textos, parágrafos, etc. dos “rolos, papiros” para a “impressão em livros – formando a Bíblia...!”.

 

            O Papiro: Até aproximadamente o ano 3000 a.C., escrevia-se sobre tijolos de barro, peles de animais, folhas de certas plantas, cascas preparadas, etc. Difícil e custoso, como bem se pode imaginar.

            Naquele momento, um homem industrioso reparou uma plante que vicejava nativa e esplendidamente às margens do Rio Nilo. Era o papiro (do grego: pápyros, Cyperus papyrus). O papiro é uma ciperácea [família de plantas monocolitedôneas do porte das gramíneas, mas de caule cheio e sem nós: junca, carriço, junco] cultivada no Egito ao longo do Nilo, e cujas hastes são formadas de folhas sobrepostas, que os antigos egípcios separavam uma das outras, servindo-se delas para escrever, depois de convenientemente preparadas. Folha de papel feita com papiro. Manuscrito feito de papiro.

            O papiro é uma grande e bela planta, cuja haste nua, de 2 a 4 metros de altura, da seção triangular até sua parte superior, cheia de uma medula muito semelhante à do sabugueiro, tem no alto uma umbela de forma elegante. Esta espécie crescia, antigamente, nas margens do Nilo, e parece ter quase desaparecido daquela região; encontra-se ainda na Calábria e na Sicília.

            A parte inferior e carnosa da haste fornecia aos egípcios um alimento utilizado pelos pobres. As hastes compridas e flexíveis, serviam para o fabrico de objetos diversos. Mas o principal uso da planta era o fabrico de uma espécie de “papel”. A região exterior da haste compreende diversas películas concêntricas e muito leves; separavam-nas, cortando-as em fitas de 20 a 30 centímetros de comprimento por 5 a 6 de largura, e depois colava-se até a borda no sentido longitudinal, um certo número dessas fitas, de forma que fizessem uma folha. Colavam-se diversas folhas umas sobre as outras assim preparadas, cruzando as fibras das películas sucessivas para dar maior solidez ao conjunto. Quando se tinha obtido a espessura desejada, polia-se o papel e esfregava-se com óleo de cedro, destinado a torna-lo incorruptível.

            O papiro grosseiro ou leneótico (= de aparência lanosa) era fabricado com as películas mais exteriores; o papiro sagrado ou hierático (= sagrado), mais fino, obtinha-se com as películas interiores.

            Escrevia-se com tinta indelével, feita de fuligem. Servia de caneta um talo de junco e, mais tarde, penas preparadas com fibras de bambu.

            O preparo do papiro atingiu uma técnica elevada. Havia vários tipos de papiro. Os gregos e romanos distinguiram os seguintes: o hierático ou sagrado, destinado aos documentos religiosos; o emporético, usado no comércio comum, e certa variedade mais ou menos para o luxo social, um requinte surgido muito mais tarde que as duas primeiras, e chamado liviano, em homenagem a Lívia, esposa do imperador Augusto. Foi da palavra papiro que surgiu a palavra papel (do grego papyrus, do latim papyrum, do baixo latim: papillum), papier, em francês; paper, em inglês; Papier, em alemão (pronuncia-se papir, e com P maiúsculo).

            A idéia de fabricar uma matéria própria para receber e fixar a escrita, remonta a épocas remotas. Os egípcios empregavam para esse fim uma espécie de cana e que chamavam papiro, de onde vem o nome papel. Além do papiro egípcio, os romanos se serviam do líber (que deu origem à palavra “livro”) de diferentes árvores, tais como o mogno, o plátano e a tília.

            Todavia, a idéia de formar uma folha mole e polida pela simples feltragem de fibras vegetais pertence aos chineses. Em 128 a.C., Tsai Lun, ministro da agricultura, recomendava a amoreira e o bambu para esse fabrico. Em 751, prisioneiros chineses, conduzidos a Samarkand, introduziram a sua indústria nesta cidade. Em 794, foi fundada outra fábrica em Bagdá e depois em Damasco. Os árabes espalharam os novos processos no norte da África, depois na Espanha, onde se encontra uma fábrica, em 1154 em Jativa. O papel árabe era feito de trapos (principalmente de linho), triturado entre duas mós. Da África e da Espanha a indústria do papel espalhou-se pela Itália e França. O fabrico do papel tomou grande desenvolvimento, na Europa, com o aperfeiçoamento da imprensa.

            E, essa imprensa... , é o que por “homens...” houve “mudanças nas Escrituras Sagradas”. E, o que temos hoje em dia a “Bíblia” – o Cânon! Anselmo Estevan.

 

 

Escrito por anselmo.estevan às 17h00
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

SOMENTE A VERDADE PODE LIBERTAR VC.

(...) Para evitar o risco de tomar o nome de Deus (YHWH) em vão, os judeus mais religiosos começaram a substituir o nome próprio em si pela palavra [‘adona(y)]. {Na transliteração para o português, as letras: o primeiro (a) tem um acento tipo como um acento circunflexo virado para cima; e, os dois (a), seguintes, tem um traço em cima = devido ao texto masorético!}. Embora os masoretas tenham deixado as quatro consoantes originais no texto, eles acrescentaram as vogais (e) [no lugar de (a), por outras razões] e (a) para recordar ao leitor a pronunciar (‘adona[y]) sem levar em conta as consoantes. Isto acontece mais de 6000 vezes na Bíblia Hebraica. A maioria das traduções usa letras maiúsculas para escrever o títuloSENHOR”. Algumas exceções são a Bíblia na Tradução Brasileira que usavaJeová”, a Bíblia de Jerusalém que tem Iahweh e a Bíblia Pastoral que traz Javé. O que foi provocado pela cautela dos judeus é semelhante ao nosso costume de dizer “por exemplo” quando lemos a abreviatura “e. g.”. Posteriormente os judeus substituíram o nome divino por outras palavras como “o nome”, “o bendito” ou “o céu” (cf. Mc 14,61.62).

         Nas passagens onde (‘adona[y]) yhwh ocorre, yhwh recebe a pontuação vocálica de ‘elohim, e as traduções em português apresentam “SENHOR DEUS” (e.g., Am 7,1).

         Texto tirado dá página 28, do livro: Dicionário Internacional de Teologia do Antigo Testamento. (R. Laird Harris. Gleason L. Archer, Jr. Bruce K. Waltke).

         Sendo mais uma prova de que o Nome Próprio de Deus – Foi blasfemado por um medo de nãopronuncia-lo” e,  fizeram coisas piores...!  Anselmo Estevan.

         Aqui, fica uma pergunta: Onde está escrito na Bíblia que Deus pediu para os “homens fazerem essa ciranda toda com seu Nome???”. Anselmo Estevan!!!

 

Escrito por anselmo.estevan às 23h04
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

13/03/2011


CONHECIMENTO É TUDO: VEJA A LETRA "J".

J - Javista

Javé (Heb YHWH). Um dos nomes de Deus (Êx 17:15). Por causa da reverência para com o nome divino, a praxe já se desenvolvera c. 300 a.C. de forma a não prununciá-lo, e a circunlocução 'adônai (meu Senhor) era pronunciado em vez disto. Quando a pontuação vocálica foi acrescentada ao Heb. (-texto masorético), as vogais que pertencem a 'adônai foram ACRESCENTADAS ÀS CONSOANTES DE YHWH. Isto deu origem à forma ERRÔNEA "jEHOVAH" (Jeová) na "Versão Autorizada" em Inglês, seguida por outras traduções em língua européias. Os tradutores da - LXX traduziram por "Senhor" (Kyrios) o tetragrama YHWH sempre onde o achavam. Pensa-se que a pronúncia original fosse Yahweh (Javé).

Viu?! Quem fez tudo isso foi o próprio homem nas traduções e nas variações das "línguas"...!! Mas por que tudo isso aconteceu??? Isso se deu há muito tempo como o descrito acima por alguns "judeus religiosos demais para pronunciar o Nome verdadeiro de Deus!". E, olha que "Deus" - é só um título! Nunca o seu nome...! Como este blog é pequeno para colocar tudo o que quero, a "história toda é contada no meu segundo blog..." e veja que no hebraico não temos a letra "J"! Essa letra não se encontra no alfabeto hebraico de 22 letras. veja isso no meu segundo blog. procure por NOÇÕES DE HEBRAICO. E, veja vc. mesmo o erro dessa história envolvendo o Nosso Deus seu título e a blasfêmia do seu Nome. Procure o termo "Senhor" e a correlação com "Baal" - é aí a blasfêmia com seu nome... neste blog falo em parte disso. e, também está o endereço do meu segundo blog. (Nunca, nunca se importaram em colocar "vogais" acrescentadas para esconder o seu verdadeiro nome e DEIXARAM AS "CONSOANTES ORIGIANIS - YHWH! O SEGUNDO ERRO GRAVISSÍMO JUNTO COM A ABOMINAÇÃO QUE FIZERAM COM SEU NOME...!). Anselmo.

Escrito por anselmo.estevan às 22h37
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Perfil

Histórico

Outros Sites

Visitante Número